Revista Sábado revela compra de votos no PSD Lisboa

Desde o dia em que foram conhecidas as listas do PSD para deputados pelo círculo de Lisboa,  a inclusão de António Preto e Helena Lopes da Costa tem sido alvo de críticas, desde críticas internas no partido a críticas de analistas políticos. A inclusão destes dois candidatos a deputados é completamente contraditória à mensagem difundida pela propaganda do partido, a já muito referida “Política da Verdade”. Ricardo Costa já tinha advertido num artigo no Expresso – Uma lista de braço ao peito para os perigos de ter pessoas envolvidas em processos judiciais em listas para o Parlamento.

A revista Sábado desta semana desenvolve com grande pormenor este tema. Ficam os textos e vídeos para análise:

.

Votos a 25 euros no PSD

Por:Vítor Matos

O voto num determinado candidato pode custar 25 ou 30 euros. O PSD tem sido marcado por tantas disputas internas nos últimos anos, para a direcção nacional e para a distrital de Lisboa, que para melhorar o resultado eleitoral houve quem comprasse votos a militantes angariados em bairros sociais, denunciam militantes e ex-militantes do partido que aceitaram dar a cara fazendo depoimentos em vídeo para a SÁBADO. Entre outros, estas fontes (cujos testemunhos em vídeo pode ver no final do artigo) acusam os deputados António Preto e Helena Lopes da Costa de serem coniventes, dando cobertura a estas práticas, quando tiveram poder ou influência na distrital de Lisboa. Várias fontes da SÁBADO, que trabalharam de perto com António Preto ou Helena Lopes da Costa, confirmaram estas histórias. Refira-se que ambos entraram nas listas do PSD na quota da líder, Manuela Ferreira Leite, debaixo de uma chuva de críticas por estarem acusados em processos judiciais.

Em termos estatísticos, comprova-se que as principais secções do PSD na distrital de Lisboa duplicaram de militantes com quotas pagas entre 2002 e 2008, sendo que a secção “E” até sextuplicou os filiados. Muitas quotas são pagas indiscriminadamente por alguém que não os militantes. Uma das estratégias de angariação de inscritos no PSD passa pela contratação de avençados em juntas de freguesia que, para manterem os empregos, têm de garantir a manutenção do poder ao presidente da sua secção angariando militantes que votarão em quem lhes indicarem.

Manuela Ferreira Leite não respondeu às questões enviadas pela Sábado.

.

vídeos – testemunhos:

links alternativos [1] [2] [3] [4] [5]

Ana Paula Silva, ex-militante do PSD

Irene Lopes, militante do PSD

José Moreira, ex-militante do PSD

Felismino Vaz, militante do PSD

Marcelino Figueiredo, ex-militante do PSD

.

áudio – reacções:

Helena Lopes da Costa, candidata do PSD por Lisboa

António Preto, candidato do PSD por Lisboa

Rui Marques, presidente da secção H do PSD de Lisboa

Ismael Ferreira, presidente da secção oriental do PSD de Lisboa

Anúncios

0 Responses to “Revista Sábado revela compra de votos no PSD Lisboa”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: