Arquivo de Setembro, 2009

Revista Sábado revela compra de votos no PSD Lisboa

Desde o dia em que foram conhecidas as listas do PSD para deputados pelo círculo de Lisboa,  a inclusão de António Preto e Helena Lopes da Costa tem sido alvo de críticas, desde críticas internas no partido a críticas de analistas políticos. A inclusão destes dois candidatos a deputados é completamente contraditória à mensagem difundida pela propaganda do partido, a já muito referida “Política da Verdade”. Ricardo Costa já tinha advertido num artigo no Expresso – Uma lista de braço ao peito para os perigos de ter pessoas envolvidas em processos judiciais em listas para o Parlamento.

A revista Sábado desta semana desenvolve com grande pormenor este tema. Ficam os textos e vídeos para análise:

.

Votos a 25 euros no PSD

Por:Vítor Matos

O voto num determinado candidato pode custar 25 ou 30 euros. O PSD tem sido marcado por tantas disputas internas nos últimos anos, para a direcção nacional e para a distrital de Lisboa, que para melhorar o resultado eleitoral houve quem comprasse votos a militantes angariados em bairros sociais, denunciam militantes e ex-militantes do partido que aceitaram dar a cara fazendo depoimentos em vídeo para a SÁBADO. Entre outros, estas fontes (cujos testemunhos em vídeo pode ver no final do artigo) acusam os deputados António Preto e Helena Lopes da Costa de serem coniventes, dando cobertura a estas práticas, quando tiveram poder ou influência na distrital de Lisboa. Várias fontes da SÁBADO, que trabalharam de perto com António Preto ou Helena Lopes da Costa, confirmaram estas histórias. Refira-se que ambos entraram nas listas do PSD na quota da líder, Manuela Ferreira Leite, debaixo de uma chuva de críticas por estarem acusados em processos judiciais.

Em termos estatísticos, comprova-se que as principais secções do PSD na distrital de Lisboa duplicaram de militantes com quotas pagas entre 2002 e 2008, sendo que a secção “E” até sextuplicou os filiados. Muitas quotas são pagas indiscriminadamente por alguém que não os militantes. Uma das estratégias de angariação de inscritos no PSD passa pela contratação de avençados em juntas de freguesia que, para manterem os empregos, têm de garantir a manutenção do poder ao presidente da sua secção angariando militantes que votarão em quem lhes indicarem.

Manuela Ferreira Leite não respondeu às questões enviadas pela Sábado.

.

vídeos – testemunhos:

links alternativos [1] [2] [3] [4] [5]

Ana Paula Silva, ex-militante do PSD

Irene Lopes, militante do PSD

José Moreira, ex-militante do PSD

Felismino Vaz, militante do PSD

Marcelino Figueiredo, ex-militante do PSD

.

áudio – reacções:

Helena Lopes da Costa, candidata do PSD por Lisboa

António Preto, candidato do PSD por Lisboa

Rui Marques, presidente da secção H do PSD de Lisboa

Ismael Ferreira, presidente da secção oriental do PSD de Lisboa

Anúncios

Generation WE: The Movement Begins

vídeo:

Vodpod videos no longer available.

Millennials are the largest generation in American history. Born between 1978 and 2000, WE are 95 million strong, compared to the 78 million Baby Boomers.

WE are politically, socially, and philosophically independent, and are spearheading a period of sweeping change in America and around the world.

The new book, Generation We, explains the emerging power of our Millennial Generation, and shows how WE (and older people who think the way WE do) are poised to change our nation and our world for the better.

download do livro [pdf]

site oficial:www.gen-we.org

🙂

Alberto João Jardim: “Fuck Them” – o insulto

Alberto J. Jardim insulta (em Inglês) os que criticam “boleia” de Manuela F. Leite

[ficheiro áudio das declarações de Alberto João Jardim]

Alberto João Jardim usa um insulto em inglês para se referir a todos os que eventualmente tenham ficado incomodados com o facto de Manuela Ferreira Leite se ter feito transportar em automóveis do Governo regional, durante a visita à Madeira. A presidente do PSD está em campanha na Madeira e andou em automóveis do Governo Regional. Ferreira Leite não quis comentar esse assunto, mas Alberto João Jardim falou aos jornalistas para dizer que mais que campanha, a visita de Ferreira Leite à Madeira foi uma visita de observação. E se alguém ficou ofendido, que se dane, fez saber em inglês, Alberto J. Jardim.

“Fuck them”, Alberto João Jardim, alta figura do estado português.

Cavaco Silva onde está? De férias ainda?

O Jornal Público até agora é o único meio de comunicação social, que eu tenha consultado, que não teve pudor em traduzir correctamente as declarações de Alberto João Jardim.

:s

Cartaz de Manuela Ferreira Leite visto por um espanhol

Num artigo (não muito recente, mas de que apenas tive conhecimento hoje) do jornal espanhol La Vanguardia, faz-se a análise que se apresenta de seguia a este cartaz da campanha para as legislativas do PSD:

Mención especial merecen los carteles de Ferreira Leite que jalonan las carreteras portuguesas. “Não desista. Todos somos precisos”, reza. Pero la desolada foto en blanco y negro de la candidata, sin maquillar, podría hacer pensar a los turistas que visitan el Algarve que se trata del mensaje de una asociación de apoyo a la tercera edad o de prevención del suicidio.

🙂