Arquivo de Abril, 2009

Uma outra forma de ver a história

vídeo:

Vodpod videos no longer available.

Quem quiser brincar com a aplicação (muito interessante e de uso e visualização intuitiva) que é apresentada no vídeo pode fazê-lo neste site. Se quiserem analisar alguns países em particular podem escolhê-los no menu da direita. Podem ainda mudar as variáveis em análise nos eixos respectivos.

🙂

Anúncios

Hoje houve circo no Porto

ilustra2

Coincidências… Coincidências…

fonte: Público
FC Porto 2-0 V. Setúbal: O estranho caso do minuto 58

Minuto 58 do FC Porto-Vitória de Setúbal. De uma assentada, Leandro Lima e Bruno Gama foram substituídos por dois colegas de equipa. Coincidência ou não, Leandro Lima e Bruno Gama, jogadores emprestados pelo FC Porto ao Setúbal, estavam a ser os dois jogadores mais perigosos dos sadinos. Coincidência ou não, o jogo que estava empatado ganhou outra vida quatro minutos depois com o primeiro de dois golos de Lisandro (2-0). O tiro no pé de Carlos Cardoso deu uma segunda vida ao campeão nacional.

Alguém quer explicar a substituição? Pontaria de Carlos Cardoso, que na véspera até vaticinara uma “gracinha”? Sorte de Jesualdo Ferreira, que via o placard a andar para trás? “Com a saída dos dois jogadores, o FC Porto passou a ter mais espaço e mais linhas”, respondeu Jesualdo. “Já não atacavam com a mesma intensidade”, justificou Carlos Cardoso.

Antes de o jogo começar, os portistas aplaudiram a entrega a Bruno Alves do troféu A Bola/BES, que premeia o melhor dos três grandes no campeonato nacional. No final, aplaudiram Lisandro, autor de dois golos à ponta-de-lança que deixam o FC Porto com o avanço do costume. Pelo meio, aos 58’, fez-se silêncio no Estádio do Dragão, estupefacto com a sorte que lhes calhara na rifa.

Ontem, houve claramente um antes e um depois “minuto 58”. Antes, o ataque do FC Porto resumia-se a dois ensaios de Raul Meireles já na segunda parte (aos 47’ e aos 51’) e a um cabeceamento de Rolando (52’). Antes, o FC Porto tinha tido dois bons períodos de pressão, mas inconsequente. Antes, falava-se da falta que fazia uma cabeça (de Lucho) no meio-campo e músculo (de Hulk) na frente de ataque. Antes, o Setúbal era uma equipa modesta e humilde, mas concentrada e com Auri a varrer tudo lá atrás. Antes, Leandro Lima e Bruno Gama tinham tido a ousadia de invadir a área portista (e aos 40’, o português, com o consentimento de Tomás Costa, até podia ter marcado). Jesualdo Ferreira “esperava mais” da “largura” que dera ao seu ataque. Mas a prática não confirmou a teoria.

Depois, a equipa da casa, dona da bola durante quase 90 minutos, fez mais um assalto à baliza de Kieszek e marcou. Depois, o estádio despertou de um estado de letargia e apoiou os seus heróis, Lisandro à cabeça. Depois, o goleador argentino voltou a aparecer na cara do guarda-redes polaco para bisar e definitivamente colocar os três pontos no bolso do FC Porto, que volta a olhar para trás e a não ver o Sporting por perto.

(…)

Que é Feito das Violas da Revolução?

áudio:

Vodpod videos no longer available.

Resumo:

«Palcos? Isso era um luxo!», lembra Francisco Fanhais, à sombra da memória de concertos sobre tractores, dando força a ocupações populares. Ainda no tempo da outra senhora, já o padre Fanhais tinha percebido que era preciso «cantar mais do que as asas dos anjos».
35 anos depois do 25 de Abril, nos testemunhos de alguns cantores e músicos, reencontramos o antes e o depois da revolução. O médico Rui Pato recorda como, ainda rapaz novo, conheceu Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira: «tempos de risco, tempos de fascínio». O informático AP Braga aprendeu a «não fazer aos outros aquilo que não gosto que não me façam a mim». O professor universitário José Barata Moura pensa que «continua a justificar-se um lugar para o canto político de intervenção e de crítica social».
«Que é Feito das Violas da Revolução?» é uma reportagem de Mário Dias com sonoplastia de João Félix Pereira.

O pesadelo de Pacheco Pereira

Esta imagem poderia ter sido extraída de um dos pesadelos de Pacheco Pereira… mas não foi… A imagem refere-se ao World Telecommunication Policy Fórum a decorrer em Lisboa até sexta-feira.

🙂

Vídeo da agressão de Pepe a Casquero

vídeo:

Vodpod videos no longer available.

Foi com surpresa que assisti a este vídeo. Pepe, jogador do Real Madrid e da Selecção Portuguesa, é para mim um dos melhores defesas centrais do mundo no futebol actual: rápido, tecnicista, forte na marcação, sabe subir no terreno e não faz muitas faltas. Certamente algo se passou antes deste lance que deve ter enfurecido Pepe. Uma série de agressões deste tipo (pontapés e murro), fará com que seja punido exemplarmente durante alguns meses, anos quem sabe… Tenho pena de Pepe… Mas o castigo será merecido.

😦

Do Twitter para o Parlamento

vídeo:

Vodpod videos no longer available.

Os protagonistas desta história são:
@annamartins – Ana Martins – a mãe
@pedrolapeira – Pedro Lapeira – o filho
@jorgeseguro – Jorge Seguro – o deputado
@pedrobenavides– Pedro Benavides – o jornalista
@rtppt – RTP – a televisão

🙂

The Economist – Special Report – Health Care and Technology

d1609sr23

[pdf] The Economist Special Report – Health Care and Technology

🙂